Por Istefani Marcos e Lisiane Rossi

Não é segredo que o domínio do inglês pode realmente abrir as portas para o mundo. Poder viajar para outros países, conseguir se comunicar com pessoas de diferentes culturas, ter um diferencial no currículo, ser selecionado para uma vaga de emprego, conseguir uma bolsa de estudos no exterior e muitas outras razões. Falar inglês fluentemente pode, literalmente, ampliar o seu acesso a milhões de oportunidades no mundo inteiro.
Porém, muitos erros que os brasileiros cometem ao falar em inglês, tem uma razão bem simples. A língua portuguesa. Sabe por que? É que quando estamos aprendendo a nos comunicar em inglês o nosso cérebro tenta “forçar a barra” para não só pensar em português, mas também falar na nossa primeira língua. E assim alguns erros acabam sendo “transferidos” automaticamente para o inglês. Até mesmo sem notar alguns erros acabam caindo na malha fina dos erros comuns dos brasileiros ao falar inglês. A boa notícia é que, quanto mais você praticar, estudar, e deixar o inglês fazer parte da sua vida, maiores são suas chances de não errar mais. De qualquer forma, vale a pena conferir quais são os cinco erros mais comuns dos brasileiros ao falar inglês. Aí vai:
1 – “I have…”
Quando queremos dizer para alguém a nossa idade em português, falamos “eu tenho… anos” certo? Porém, se você “transferir” esta mesma frase para falar sua idade em inglês usando “I have” você vai cometer o primeiro erro mais comum dos brasileiros ao falar inglês. Mas, se der um clique e lembrar sempre que na língua inglesa, você não tem, você é a idade, então seu problema está resolvido. Assim, ao invés de falar “I have 34 years old”, você tem que dizer :
“I am 34 years old”, ou de uma forma mais comum em conversações “I am 34”. Viu só? simples e fácil! By the way, (a propósito) se você for falar a idade de sua amiga, por exemplo, o correto é usar, “She is 12”. E se for do seu pai, ou irmão “He is 56”. OK? Tudo certo? Então vamos ao próximo erro.

2 – Falso cognatos
Os falsos cognatos são palavras que são bem parecidas em português e inglês, tanto na escrita quanto na pronúncia, porém tem significados diferentes. Você já deve ter visto muita gente usando um moletom ou camiseta com a palavra “COLLEGE”. Aí você pode pensar que a melhor tradução para college é colégio. Pois esse é um bom exemplo de falso cognato. Parece mas não é! College significa universidade, e escola é simplesmente school.
Quer mais exemplos???
Você pensa assim como eu digo em inglês “eu pretendo viajar no final do ano” e aí transfere para o inglês dizendo “I pretend to travel at the end of the year”. BUUUUUHHHH! Sorry!!! You made a mistake (desculpas mas você errou)! E esse é um outro erro frequente dos brasileiros! Porque não dá para esquecer que a palavra pretend é um super, hiper, falso cognato que significa fingir. Se você quer falar pretender em inglês, deve usar intend. Confira aí os exemplos:
a) I intend to travel at the end of the year
Eu pretendo viajar no final do ano

b) My best friend intends to buy a new car next year
Minha melhor amiga pretende comprar um carro novo.

3 – Colocar “i” no final das palavras
Brasileiros tem uma tendência grande a colocar a letra “i” em palavras terminadas em consoantes, para facilitar a pronúncia. A palavra and vira andiii, book, vira bookiii, walk fica walkiii e but é falado butiiii. Mas, preste atenção!!!! O segredo é pronunciar essas palavras somente com o som da consoante: anD, booK, walK e buT. Super fácil né!!!!

4 – Confundir “Make” e “Do”
Embora make e do significam fazer, esses verbos não devem ser usados para as mesmas atividades. Muitas vezes, os brasileiros, podem dizer “I made all the exercises” quando o correto é “ I did all the exercises” (eu fiz todos os exercícios). Em resumo, você usa make em algumas situações e do em outras.
Confira a explicação:
O verbo do é usado para obrigações, tarefas repetitivas e ações.
do the dishes (lavar a louça)
do my homework (fazer minha tarefa)
do exercises (fazer exercícios)
do the laundry (lavar a roupa)

Já make é usado para criar ou produzir algo.
make a sandwich (fazer um sanduíche)
make coffee (fazer café)
make a poster (fazer um poster)

5) There is/ There are
Last but not least (o último mas não o mesmo importante) um erro comum dos brasileiros é usar o verbo have para tudo que significa ter em inglês. Mas, tenha cuidado!!! Em muitas situações não dá para o usar o have ou has.
Confira esses exemplos:
a) Tem um cachorro na rua
There’s a dog on the street

b) Tem muita gente na festa
There are many people at the party

c) Havia um carro do outro lado da rua
There was a car across the street

d) Haviam alguns livros na mesa
There were some books on the table